Oficina | Circulação internacional de espetáculos

Oficina com duração de dois dias, 4 e 5 de junho, ministrada em inglês/espanhol, sem tradução para o português.

VAGAS ESGOTADAS

“Desenvolver a próxima geração de líderes artísticos exige nada menos que uma mudança de cultura e uma mudança sistêmica. Isso só acontecerá por meio de parceria, colaboração e liderança compartilhada. Nós precisamos trabalhar juntos”. (Rosalyn Rubenstein da Rubenstein & Associates).

À medida que nós – a comunidade artística – crescemos, enriquecidos pela nossa diversidade, aprendemos; obter conhecimento e gerar inteligência que contribuam para a nossa resiliência como uma rede dinâmica e transnacional que opera em circunstâncias sociais, econômicas e políticas variáveis. Precisamos pensar de forma diferente, para ampliar nosso alcance incentivando o diálogo, para promover e comunicar o valor do Artes Cênicas como uma prática artística colaborativa e sermos abertos e flexíveis aos novos desafios globais enfrentados pelas artes e pela sociedade civil em toda a Europa e além de suas fronteiras.

Quais redes estão sendo criadas por nossos colegas no exterior? Que tipos de projetos podem surgir desses encontros? Como artistas e programadores se conectam neste diálogo? Como facilitar a mobilidade de artistas em um vasto território, como a Europa tende a se fechar? Quais artistas trabalham além do circuito e rede europeia “normal”? Networking com outros programadores e com artistas de todo o mundo me parece vital. Muitos artistas oriundos de comunidades mais marginalizadas estão frustrados com os modelos de apresentação existentes porque não vêem espaço para si mesmos – portanto, alguns estão criando suas próprias oportunidades por meio de festivais e mostras, e incentivando mais inclusão dentro das estruturas tradicionais. Então, como tudo isso mudou na maneira como nos relacionamos e permanecemos abertos?

Algumas ideias e tópicos: Artistas à venda. Vamos falar de valores e não de custos; Vamos refletir sobre os valores gerados pelos artistas e sua “venda”. Diretores e coreógrafos como os novos migrantes; o tema dos valores também se relaciona com a mobilidade dos migrantes. Como eles impactam as cidades e os cidadãos onde eles (os artistas) vivem, ensinam, pesquisam e apresentam suas criações?

E, o malabarismo com que muitos programadores estão lidando é um quebra-cabeça constante: como dar suporte a novos trabalhos, novas vozes e ser aventureiro na programação e, ao mesmo tempo, apresentar trabalhos que possam preencher os teatros? Para “educar” um público que confie em suas escolhas e aproveite algo que eles não conhecem? O público é curioso o suficiente para vir e descobrir? Qual o papel dos artistas nesse quebra-cabeça? Os recursos até certo ponto e há muito mais opções que oportunidades.

Então, como os artistas são apresentados em todo o país e como os artistas viajam para fora do país? A exposição é uma questão permanente e as exigências que todos enfrentamos estão ficando mais complicadas.

Com Carmen Mehnert (Hamburgo, Alemanha)

Carmen Mehnert nasceu em Lima, Peru, e concluiu seu Mestrado em estudos em Ciências Aplicadas na Universidade de Giessen, na Alemanha. Foi diretora de produção do Internationales Sommertheater Festival, em Hamburgo de 1994 a 1999 e diretora de produção e colaboradora de programação do Festival Festivalformen da World Expo em Hannover de 1999 a 2000. Como dramaturga, trabalhou de 2001 a 2006 com Sam Louwyck, Lisi Estaras, Einat Tuchman (Les Ballets C. de la B.), Yossi Berg e Oded Graf, Rasmus Ölme, Cristina Moura e Akram Khan, entre outros. Em 2003, fundou, juntamente com Constanza Macras a companhia “Dorkypark” e desde então vem colaborando como dramaturga na maioria de suas peças. De 2006 a 2008 foi dramaturger de dança no Tanztheater Ensemble do Staatstheater Kassel sob a direção de Johannes Wieland. De 2009 a 2018, foi Diretora de Programação de Artes Cênicas da HELLERAU – Centro Europeu para as Artes em Dresden, Alemanha. Além disso, ela é ativa em júri e atividades dramatúrgicas. Em 2018 criou a Plan B, uma agência criativa para artes cênicas, cirando projetos inovadores e representando produções de diversos formatos e tamanhos.

 

Oficina | Circulação internacional de espetáculos

05 jun
17:00 - 19:00
Vagas esgotadas
Praça das Artes
Av. São João, 281 - Centro - São Paulo - SP