Mesa redonda | Transcrições poéticas para sensibilidades diversas

A ACESSIBILIDADE cultural está em PAUTA!

Ao falar sobre e com novos públicos o Brasil Cena Aberta nos oferece um espaço de reflexão e troca com uma parcela dos artistas que ainda enfrentam muitas barreiras para chegar à cena. Ativar novos públicos e descobrir juntos como oferecer condições para que se sintam acolhidos e integrados ao setor de forma mais igualitária e não assistencialista não é tarefa fácil pelas inúmeras barreiras existentes.

Portanto, é preciso nos aproximarmos, e para isso, temos que remover em primeiro lugar a barreira da desinformação e descobrir o vasto campo de possibilidades criativas existentes na vida de uma pessoa com deficiência. Ao trazer estas questões para a sala de ensaio, inevitavelmente, artistas com e sem deficiência ampliam suas ferramentas estéticas.

Ao indagar uma obra sobre com que tipo de público ela se comunica, todo artista estará refletindo sobre sua condição e acaba incluindo aqueles públicos que ainda não se sentem convidados a participar de eventos em  centros culturais e teatros.

É preciso refletir juntos, e escutar as pessoas com deficiência.

Para isso, fui convidada a criar três oportunidades de encontro dentro do Brasil Cena Aberta: teremos a mesa de conversa “Transcrições Poéticas para Sensibilidades Diversas”, a Oficina “A parte Invisível do Olhar” e o lançamento do Grupo de Trabalho: “Acessibilidade em Pauta”.

Ofereceremos as ferramentas básicas da audiodescrição e contaremos com interpretação em Libras.

Com: Bell Machado (Campinas, Brasil), Estela Lapponi (São Paulo, Brasil), Viviana Susena (Buenos Aires, Argentina) e Nicole Somera (Campinas, Brasil)

Mediação e curadoria: Paula Lopez (São Paulo, Brasil)

Bell Machado | Bacharel em Filosofia. Mestre em Multimeios/IA–Unicamp-dissertação: audiodescrição no cinema. Artigos: Educação e cultura audiovisual: ressonâncias, Filosofia no projeto de inclusão social do Ponto de Cultura, A Linguagem cinematográfica na audiodescrição, O olhar expandido e a moda – uma necessidade do homem corporificar suas possibilidades do ver, AD no cinema – a imagem pela palavra (SESC TV). Participação em documentários: Todos e Escute – sobre cegueira e cinema. 2013-2016: coordenadora de inclusão cultural/SMPD Campinas. Audiodescritora Quesst Consultoria em acessibilidade.

 

Viviana Susena | Terapeuta Ocupacional com formação em Psicologia Infantil, Jogo e Criatividade. Desde 2008 trabalha no Ministério da Cultura do Nação em programas que respondem a políticas públicas culturais inclusivas que promover o acesso aos bens culturais dos setores mais desfavorecidos da  população, seja por barreiras simbólicas ou materiais.

 

 

Estela Lapponi | Performer e videoartista paulistana que tem como foco de pesquisa: o discurso cênico do corpo com deficiência, o relacional com o publico, trânsito entre as linguagens cênicas e visuais. Realiza, desde 2009, práticas artísticas sobre o termo que criou – Corpo Intruso e seu contêiner Zuleika Brit uma investigação cênica, visual e conceitual. Em 2018, dirigiu seu primeiro curta-metragem – profanAÇÃO – graças ao Edital de Produção de Curtas da SPCine.

 

Nicole Somera | Bacharel em Música Popular e Mestre em Artes pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Criou e coordena o Projeto de Recursos de Acessibilidade para as produções culturais do Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural da Unicamp (CIDDIC) desde 2017. O projeto oferece palestra Menu, audiodescrição, legenda e entrada acessível para os grandes eventos do Centro, como as óperas e festival de corais. Também alimenta a página no Facebook “Disabled Rock”, em que fala sobre acessibilidade em eventos culturais, como shows de música. Em 2019, lançou o livro “O artista com deficiência no Brasil”, pela Editora Appris.

 

Paula Lopez | atua como gestora cultural, consultora em acessibilidade, curadora e parecerista de arte feita com excelência por pessoas com deficiência, é também tradutora, atriz e audiodescritora. Desde 2013, quando iniciou a colaboração com a plataforma Unlimited do British Council, vem criando e gerenciando programações, mostras de arte e diálogos curatoriais / artísticos sobre o papel da arte e diversidade com/entre artistas, gestores, pesquisadores nacionais e internacionais. Participa, traduz ou faz mediação de palestras, oficinas, mesas redondas e produz espetáculos.  Dedica-se quase que exclusivamente à pauta da acessibilidade cultural pesquisando recursos de acessibilidade por um viés criativo e integrado à cena. Foi assim que iniciou os trabalhos da ACESSIBILIDADE CRIATIVA, fornecendo recursos de acessibilidade e criando soluções para integração estética destes recursos em exposições e intervenções artísticas.

 

 

 

 

 

Mesa redonda | Transcrições poéticas para sensibilidades diversas

06 jun
11:30 - 13:00
Restrito a inscritos
Praça das Artes
Av. São João, 281 - Centro - São Paulo - SP